12 janeiro 2016

Depois  de um longo inverno, retorno.
Volto sem um texto, mas retorno.
Volto as minhas leituras um pouco abandonadas, volto em busca de inspirações e satisfações.
Revejo ideias, palavras, frases e imagens.
Certos personagens ainda me fascinam e eternos.


  "it's beyond my control"

17 outubro 2014

me perco no vento
absorvo seu fel
tênue lógica
insensatez
no rastro de poeiras
sigo, bifurco e resisto...

08 fevereiro 2014

Fachada que se mantem intacta
Interior deteriorando-se
A arvore no quintal perdeu suas folhas, agora levadas pelo vento...
...impiedoso.
Roseiras murchas, sem vida.
Laços desfeitos, nós desatados.
Uma lagrima de chuva escorre pela vidraça embaçada e empoeirada
casa vazia.
Uma unica gota antes do diluvio que chega feroz.
Rachaduras que no alivio, nem mesmo hidrata
rugas deixadas pelo tempo infértil
não retorna.
Deserto ao redor da solidão.
Dor que dilacera impotência pelo nada que aumenta devagar
Enquanto calafrios perturbam e  vagam sem rumo por entre as paredes nuas.

18 março 2012

...e ela vem vestindo um salto 15 de verniz preto , as unhas pintadas de vermelho sangue, no corpo nada alem do perfume almiscarado....

15 março 2012

“Delicadamente pela fresta aberta da cortina a luz da lua entra
iluminando alva tez
deixando por entrever rubro frescor de seus lábios
a brisa que sopra suave por desnudos caminhos intocados
curvas, serras , planaltos e planícies que escondem secretos abismos por onde deve saltar ,mergulhando em submissão ao obscuro desejo
predador com seus violentos olhos violetas é preso na alma dos olhos verdes que o encaram com fascinação...
anjo e demônio em conjunção e simetria completos e complexos...
e a adorável noite teve inicio!”

01 dezembro 2011

piel


A pele que habito é marcada, riscada e colorida
é enfeitada com traços desenhados por varias mãos
tintas... hennas...
dragões, pimentas e mandalas
é tela em exposição
é  vitral de meu templo...

31 outubro 2011

Samhain ou Beltane

Esse amanhecer cinzento
prenncio da celebração ao anoitecer

Sacrificios em oferenda...
...ofensas aos pecadores.
Pobres almas maculadas; 
abençoadas sejam
amaldiçoadas sejam
perdidas sigam.

Bebam do calice do fogo, do ar, da terra e da água
todo o nectar sagrado da estação
bebam à morte e à luz
retirem o véu que cobre os olhos...

E a centelha que acende o fogo
liberta  e abranda a lamentação.

Clamo teu nome.

Samhain ou Beltane
Sabbat de encantamentos
No circulo de proteção, o punhal o mel e o fel
Recebo as almas perdidas, as iluminadas
os Deuses e Deusas
Criaturas noturnas 
os meus e teus demonios
com travessuras doces ou doces torturas!

e então sob  a luz da Lua sigam...



Blessed be!
,

02 outubro 2011


Ah, essa lua que me acompanha
neste meu caminho
Ora indicando onde estão os espinhos
Ora escondendo os abismos em uma dança letal
Lua que pisca com seu sorriso
assim meio irônica, meio cândida
Ou que foge atrás de brumas...

16 maio 2011

Obscura Obsessão


"Quando há urgência, mas não se sabe do que...
a fome se faz presente e nada preenche o vazio que traz.
Quando o querer é imperativo
o poder é meu
Exigo, mando e obrigo...
Desvaneço e então:
Eu preciso...
Mesmo que sejas maior e mais forte,que sua couraça pense ser impenetrável ,
Cresço, envolvo e abuso entrando pela fresta.
Me entrego a teus caprichos, deixando de lado as minhas vontades...
Quando o fogo consome, o oxigênio todo
intoxicando os sentidos
A razão escapa, dando vazão a insensatez...
E a culpa não é capaz de esconder a necessidade
(desejo?)
(luxúria?)
a urgência de que?..."

05 março 2011

Dominus

olhar que revela mais que um receio
olhar que derrama lagrimas vermelhas
olhar de rendição a seu destino...
...destino tatuado na alma dos olhos que lhe prende

15 agosto 2010

Passional

Punhal enferrujado
Enterrado no peito
Ferindo, infeccionando
Banhado em cianureto
Cravejado de espinhos
Envenena em múltiplas partículas
Cutuca
Não cicatriza
Dor insana irracional
Ladra de toda cor
Faz sufocar, oprime
Perturba
E dela brota a escuridão

14 agosto 2010

Insustentavel...

O ontem não acaba.
e o amanhã parece distante
hoje inexiste na sala de espera;
O silencio cresce e alastra-se no peito
não é alento a angustia que fere e queima
e assim sem prumo, vazia, sem rumo
segue os dias suspensos
no aguardo de sua cura... de futuro incerto.

15 abril 2010

alma desnuda

Criatura de verdes olhos
que assombra meus pensamentos
envenena sem compaixão
despedaça minha força
em lascas de lamentos
pedaços que não mais retornam a sua forma anterior
espalham-se pela terra rachada

manchada de sangue
pelas pegadas de meus pés descalços.
Somente um golpe, ser sombrio, nefasto
e toma pra ti minha razão
minha essencia
que me enganava com resiliencia
se esvai, sem luta
traindo minha fé
que pensava ser verdade


amargo blues

"secas rosas enegrecidas,
no entanto seus espinhos ainda ferem
sua beleza ja se fora
seu perfume antes enebriante, inexiste
e seus espinhos, feito laminas de aço
ainda fazem sangrar

o encanto que outrora exercia, abandonou-a
agora a dor é seu legado
alforriada ainda assim chora
fragil suas petalas desmancham
mas seus espinhos permanecem carrascos."

31 outubro 2009

Happy Halloween!!!


Hoje é a noite em que eles caminham conosco.
Vampiros, zumbis, mortos, fantasmas,
Lobisomens, bruxas
Todos os que não desejamos.
Ninguém os percebe, hoje eles podem.
Estão aqui ao nosso lado, seres obscuros,
Ogros, duendes, gnomos,
Sacy, Curupira, Mula sem Cabeça, Cuca ,
Boitatá, Caipora, Bicho Papão, Iara a Mãe-dÁgua...
Assombrando aqueles que um dia os provocaram.
Hoje é véspera do Dia de Todos os Santos.
Oxum, Ogum, Oxalá, Yemanjá, Exu,
Xangô, Oxossy, Nanã, Obaluayê,
Eparrei Yansã!!!
Mistura de culturas.
Lilith, sucubus, hannyas,
Stregas, bruxas, feiticeiras, magas,
Leviatã, Samael, Ashmodai, Lucifer,
Satã, Diabo, Demônio, Belzebu
Todos eles... Impuros, incorpóreos,
Insanos, anjos negros.
Hoje a noite é deles.
Dragões voam livres
Com suas línguas de serpente cuspindo labaredas nos inocentes.
Esta é a noite em que Deuses descem a Terra.
Júpiter, Ares, Odin, Amon, Osiris,
Metraton, Chronos, Shiva, Thor,
Bel, Cernunnos, Hefesto.
É noite de fogueira,
Sacrifícios serão ofertados.
Hoje estão presentes Myrddin, Marduc, Baal,
Morrigu, Hecate... e outros mais.
Hoje profecias se realizam,
feitiços, encantamentos e maldições
São lançados.
Todos os pecados deixam de ser.
Hoje te evoco com maior força,
Eu ordeno.
Maléfico, infernal.
Hoje anjos e demônios travam combates
Por almas incautas da humanidade.
Hoje o pentagrama gira solto sem direção
Às ordens de quem mandar.
Hoje sou Morte, sou Vida
O Negro Abismo e a Luz Eterna.
Hoje é Sabá...
Véspera de Samhaim.
Blessed be.


31 agosto 2009

Lady

Assim uma Donzela recatada,
que por hora é Duqueza impiedosa.
Olhar impenetravel e profundamente autoritario.
Impõe suas palavras,
comanda imperios...
Tem nos misterios sua força,
Um véu que envolve sua alma...

14 agosto 2009

Calice de Orações

Na abadia abandonada
onde o vento percorre ruinas
feito as orações que
outrora ouviam-se
guardadas na memória de suas paredes,
perdidas entre as rachaduras
do piso carcomido pelo tempo
Lamúrias e bençãos a muito esquecidas
erguem-se em prece, em conjunto
as brumas que se formam
em todo anoitecer
em cada amanhecer.
Repousam sem descanso
as almas que habitam
antigas celas,ja sem grades
presas nos grilhões
impostos pela dualidade de suas hipocrisias.
E no uivar do lobo cinzento do alto da colina
no pio da albina coruja
que com seus olhos tudo veem
no vôo do falcão em mergulho no abismo
em busca de alimento...
desperta o vazio amargo da solidão
ancorada nas névoas
de uma historia apagada de uma vida dissimulada.

13 agosto 2009

Last Dance, Last Dream






O brilho da lua deita
onde antes repousara o raio de sol
Aquecido leito alvo
abriga o sono
daquela inocente, que não se sabe vitima...
Sonhos perturbadores e envolventes
Nos braços frios de seu parceiro
conduzida pelo salão
dança, gira, corpos colados em sintonia.
Pressentindo a presença, desperta;
O convida a entrar
e não mais dona de sua razão
tem seus atos comandados
por aqueles profundos e belos olhos azuis
que brilham ao ritmo rubro
do liquido quente que corre frenético em suas veias
Crava afiados dentes e farta-se
Movendo-se com o tango mortal de seu ultimo suspiro.

23 julho 2009

Per Te


Esgueirando-se pelos mundos de Morfeu,
procurando abrigo,

encontra refugio
nos sonhos um tanto sombrios
da criatura que deseja sua presença
Acolhe em seus braços

sussurra entre os vales

de seu olhar embevecido
intimidades e vontades

virtudes sedutoras

Envolve, enreda, cerca

enfeitiça para que fique
sente nos lábios o gosto de sua alma maculada


e que o amanhecer não desvaneça
la dolce far niente ilusão...


29 junho 2009

Asas Incandescentes

A brisa suave traz aos ouvidos
o nome impronunciável...
o som da voz vem com a neblina
em eterna sinfonia
o cheiro envolve todo o ar
inebriando os sentidos
pulando uma batida o mundo para,
num breve instante,
quando olhos encontram olhos
o redemoinho que se forma no centro
em tempestade
desestabiliza e atordoa;
sentindo o sabor ainda não provado
que crê um dia será roubado...e devorado
e deliciado
assim sagrado
assim profano

e a noite é pouca;
o espaço limitado;
a vontade intensa...
a loucura no limiar...

03 junho 2009

sweet...sweet pepper...

um querer profundo...profano...que exala o cheiro da alma insana
tua carne... teu sangue... meu mundo.
abriram-se as portas do inferno...
entre...sinta-se confortavel.
anuncie teu mais inconfessavel segredo
queime-o nas brasas que ardem em silencio
aguardando teus pecados.

26 maio 2009

Vampire Mermaid

"Lentamente invado sua mente
a cada investida preencho espaços vazios
até mesmo aqueles antes ocupados...
tomando conta de seus pensamentos.
Seus atos serão comandados ao som de minha voz...
Na canção que envolve e entorpece
trazendo-o ate as profundezas de meu reino nefasto.
Enfeitiçado e seduzido
repousa sereno sob meus braços
num abraço de aconchego
nem sente sua vida se esvaindo
em meus labios que te beija
e envenena..."

20 maio 2009

Colors

desenho no corpo versos improprios para te seduzir...
a lingua como lapis percorre as linhas curvas colorindo de vermelho a face...

11 maio 2009

Slave...

tenho seu halito gelido em meu pescoço quente... uma promessa
feito profecia prestes a se concretizar!
entrego minha alma a vc, assim como meu corpo ja te pertence.
no brilho de teus olhos me revelo insaciavel,
Uma taça de vinho a luz da lua...me beba...
e na noite insone sufoco meu gemido
enquanto borboletas batem asas no meu estomago...
e suas mãos passeiam pelo caminho sem volta...
um sorriso lascivo, um olhar sedutor...movimentos sincronizados
na piscina de lençois de linho e renda.
cale meu grito num beijo demorado
prenda me com um olhar e aqueça a fria noite
enlaçe-me....abraçe-me...
forte.
sou escrava que não quer escapar de seus grilhões...


04 maio 2009

The End...


Morto ! ! ! ? ? ?

Eis que me encontro aqui...morto!

Morto nesta cova coberta de lamentos.

As lembranças estão tão vívidas...

...O momento em que saí do escuro aconchego

do ventre de minha mãe...

Por que me extraíram de lá?

Minha infância tão dificil

Por que eles não me querem?

O que foi que eu fiz?

A adolescência ..., fase tão cruel

Excluído, rebaixado, ignorado, humilhado

Enfim, adulto! Mas que diferença isso fez?

Nenhuma.

Nada mudou.

Minha vida tão cheia de transtornos

sofrimentos colossais.

Morto ! Nem acredito...

Será mesmo que morri??

Uma noite, então, você surgiu,

estava eu perdido , vagava sem rumo...

Você veio cheio de charme

Me encantando

Me seduzindo

Mostrando um mundo que não sabia possível existir

Tão belo!

Então não sei o que aconteceu

De repente ... eu aqui... morto!

Minha ultima lembrança antes de acordar...

Seu abraço , o beijo gélido que me aqueceu a alma...

Escuto agora você me chamando

Mas como?

Se morto estou, como ouço sua voz?

Cada vez mais perto...

Me chamando...

Não consigo me mexer

Não consigo falar

Quero dizer onde estou,

Mas minha voz esta presa pela ignorância

Algo raspando acima de mim

Raspando...

Raspando...

Morto? ? ? ? ! ! !

Será que estou alucinando?

Suas mãos frias me resgatando de meu sarcófago para a luz da lua

Tão cheia e azul!

O mundo hoje esta diferente.

Hoje sou igual a você...

Morto ! ! !

Enterrado numa cova coberta de lamentos!